sábado, 11 de abril de 2009

O contrário do amor

O contrário do amor O CONTRÁRIO DE BONITO É FEIO, DE RICO É POBRE, DE PRETO É BRANCO, ISSO SE APRENDE ANTES DE ENTRAR NA ESCOLA. SE VOCÊ FIZER UMA ENQUETE ENTRE AS CRIANÇAS, OUVIRÁ TAMBÉM QUE O CONTRÁRIO DO AMOR É O ÓDIO. ELAS ESTÃO ERRADAS. FAÇA UMA ENQUETE ENTRE ADULTOS E DESCUBRA A RESPOSTA CERTA: O CONTRÁRIO DO AMOR NÃO É O ÓDIO, É A INDIFERENÇA. O QUE SERIA PREFERÍVEL? QUE A PESSOA QUE VOCÊ AMA PASSASSE A LHE ODIAR, OU QUE LHE FOSSE TOTALMENTE INDIFERENTE? QUE PERDESSE O SONO IMAGINANDO MANEIRAS DE FAZER VOCÊ SE DAR MAL OU QUE DORMISSE FEITO UM ANJO A NOITE INTEIRA, ESQUECIDO POR COMPLETO DA SUA EXISTÊNCIA? O ÓDIO É TAMBÉM UMA MANEIRA DE SE ESTAR COM ALGUÉM. PARA ODIAR ALGUÉM, PRECISAMOS RECONHECER QUE ESSE ALGUÉM EXISTE E QUE NOS PROVOCA SENSAÇÕES, POR PIORES QUE SEJAM. PARA ODIAR ALGUÉM GASTAMOS ENERGIA, NEURÔNIOS E TEMPO. JÁ PARA SERMOS INDIFERENTES A ALGUÉM, PRECISAMOS DO QUÊ? DE COISA ALGUMA. A PESSOA EM QUESTÃO PODE SALTAR DE BUNG-JUMP, ASSISTIR AULA DE FRAQUE, GANHAR UM OSCAR OU UMA PRISÃO PERPÉTUA.... NÃO ESTAMOS NEM AÍ. A INDIFERENÇA, SE TIVESSE UMA COR, SERIA COR DA ÁGUA, COR DO AR, COR DE NADA. UMA CRIANÇA NUNCA EXPERIMENTOU ESSA SENSAÇÃO: OU ELA É MUITO AMADA, OU CRITICADA PELO QUE APRONTA. SÓ BEM MAIS TARDE, QUANDO NECESSITAR DE UMA ATENÇÃO QUE NÃO SEJA MATERNA OU PATERNA, É QUE DESCOBRIRÁ QUE O AMOR E O ÓDIO HABITAM O MESMO UNIVERSO, ENQUANTO QUE A INDIFERENÇA É UM EXÍLIO NO DESERTO. MARTHA MEDEIROS

Um comentário: