domingo, 13 de junho de 2010

# O DESAPARECIMENTO DA PEDRA "A NÊGA DE ZOFIR"

Infelizmente,tenho que divulgar esta noticia,que encontrei no blog http://sonhosebonecos.blogspot.com/ Como todo Riocontense,isto me causou uma tristeza enorme segue: Demorei a me manifestar sobre o que aconteceu com essa gigante rocha genialmente pintada pelo artista Zofir Brasil a Nega do Zofir, esse mito que inspirou a criação da personagem griô que vivo em meu trabalho como griô aprendiz. Demorei por que precisava "digerir" o que aconteceu, a cena que vi na tarde do dia 8 de junho ao olhar o lugar onde ela sempre esteve: imponente, altiva e ao mesmo tempo serena, pacientemente a contemplar a Serra das Almas, lugar agora vazio... meu sentimento era de velório, de ainda não acreditar no que estava vendo. A imagem da nega do Zofir parecia surreal, mas para mim surreal é não vê-la mais lá... Não sabia o que pensar, chorei, lembrei de muitos momentos em que a “Nega” esteve presente em minha vida e como me interesso por ela, enfim, depois de sofrer muito precisei abstrair o que estava sentindo, como defesa mesmo, recebi mensagens de otimismo de várias pessoas de que seria um bom momento para essa reconstrução da identidade da Nega na comunidade. Tentei escrever uma notícia sobre a queda da Nega do Zofir, mas não consegui continuar sendo imparcial, segue o que escrevi: Rio de Contas, cidade tombada pelo patrimônio histórico cultural, situada a 600 km de Salvador na Chapada Diamantina, acordou nesta última terça feira (08/06) com uma lacuna na Serra das Almas: a imensa pedra “Nega do Zofir” esculpida pela natureza e pintada pelo artista local Zofir Brasil hà quase 50 anos despencou no penhasco da citada Serra. Ainda não se sabe exatamente como, mas tudo indica que se trata de um ato criminoso, pois no local foram encontrados alguns indícios de que, com uma arvore, fez-se uma alavanca para deslocar a rocha de cerca de XX quilos. Muito mais que um ponto turístico ou um artefato de arte, a “Nega do Zofir” é um ícone identitário da população da cidade, que está perplexa com o acontecido, e se sente brutalmente violentada. Ainda não se sabe em quais condições se encontra a gigante cabeça que abriu uma estrada em meio a vegetação por onde rolou. A brigada de Rio de Contas foi acionada bem como a polícia civil para investigar quem poderia ter cometido tal ato. Na verdade a população temia que um dia isso pudesse acontecer, “Obras fantásticas estão a mercê da destruição. Dentre as peças, três estão localizadas na rodovia Desembargador Antônio Carlos Souto (estrada que liga as cidades de Rio de Contas a Livramento). Uma delas, trata-se de uma pedra com um formato de um rosto de mulher com características negras, batizada de "Escrava da Natureza" pelo artista e hoje carinhosamente chamada de "Nega do Zofir" pela população local. A Nega do Zofir é reproduzida por artistas locais e comercializada como símbolo da cidade para os visitantes.” (Paulo Roberto (zelador do Museu Zofir Brasil) Enfim, prefiro acraditar que chegou o momento dela, e que foi algo natural e não criminoso, precisamos pensar agora pra frete, como reparar essa perda? O que fazer para preencher esse espaço que ficou? Uma réplica? O fato é que nunca será a mesma!!! Mas nos ensina que "TUDO PASSA"

7 comentários: